sábado, 29 de dezembro de 2007

Mata-me de sede

Meu inimigo
meu inimigo,flor motriz
arranca suavemente de mim a pedra do ciúme
a gema do Espírito-Santo
o sangue ruim correndo nas veias

dá-me jóias,fumo,um pouco de perigo

sob as estacas da paixão
leva-me à fonte de fogo
mata-me de sede

flor motriz, meu inimigo
meu inimigo


mata-me de sede

Dand.M

Me sinto sólida

Me sinto sólida _ por isso me liquido. Agora me ajoelho a teus pés_teu manto.Teu inimigo.
Oh!sim eu minto_te sirvo nacos de promessas e delicadíssimas mentiras toda vez que me tiras uma costela.Vivo sobre o éter bruto do abismo.Eu não minto.Destruí teu nome sílaba por sílaba_até o esqueleto do humano absoluto.Agora enxergo tudo que não vislumbro.
Eu te sigo.
Eu te pressinto.
finge.
Finge que sou teu amigo.
Eu não.
Eu não consigo.
Dand.M